Treino de Força – Protetor contra demência

treino-forca

Uma pesquisa em animais, feita na Universidade de Missouri, levantou a possibilidade do treino de força promover a criação de novos neurônios nos centros de memória cerebral contribuindo, assim, para a prevenção da demência.

Resultados de estudo anteriores com exercícios aeróbicos regulares demonstram que eles podem aumentar a quantidade de novos neurônios no centro de cerebral da memória e reduzir a inflamação, o que pode contribuir para o prevenção da demência e outras condições neurodegenerativas.

Neste estudo com treino de força, foi injetada em um grupo separado de animais uma substância que induz neuoinflamação. Metade desses animais começaram programas de treino de força e à medida que o exercício ficava mais fácil, a quantidade de peso era aumentada.

Depois de 5 semanas, todos os animais, incluindo o grupo controle, foram colocados em um labirinto iluminado, o sucesso para encontrar seus caminhos para a câmara escura diferiu: os animais controle mostraram ser os mais rápidos e precisos; No grupo de treino de força e com deficiência cognitiva leve falharam ao teste , mas com a prática progressivo do treino de força eles finalmente realizaram o teste e até ultrapassaram os controles em alguns casos; animais não treinados e com deficiências cognitivas continuaram a ficar para trás. De acordo com os pesquisadores, o treino de força restaurou efetivamente a capacidade de pensar das cobaias.

Foi constatado que o cérebro dos animais treinados estavam se regenerando e se assemelhando aos cérebros que não foram inflamados e comprometidos.
Não se tem certeza sobre sua aplicabilidade em humanos, mas os exercícios físicos são sem sombra de dúvida um dos pilares da medicina preventiva.

Referências: https://www.physiology.org/doi/full/10.1152/japplphysiol.00249.2019
https://www.nytimes.com/2019/07/24/well/move/how-weight-training-changes-the-brain.htm

×
Olá! Estamos a sua disposição também pelo whatsapp. Só precisa clicar aqui para iniciar uma conversa.