COVID-19 e Obesidade – Qual a relação?

covid-19-e-obesidade

Por Geraldo Amorim

O COVID-19, causador da pior pandemia em mais de um século, possui mais de 2,5 milhões de casos confirmados em todo o mundo. Existem preditores emergentes para casos graves que desenvolvem a síndrome respiratória grave e podem levar a óbito, dentre eles estão a idade avançada, sexo masculino, doenças cardiovasculares pré-existentes e fatores de risco como a hipertensão, a diabetes e a obesidade. Mas por que indivíduos com obesidade estão predispostos ao risco de aumento de resultados negativos no que diz respeito a evolução da doença?

A obesidade possui um grande histórico como fator de risco para diversas doenças, como na pandemia de influenza A subtipo H1N1, em que esteve fortemente associada a um pior resultado.
Estudos apresentam que a entrada e o derramamento viral prolongado no tecido adiposo já “inflamado” pode aumentar as respostas imunes com consequências para a amplificação em cascata de citocinas. Destacamos o tecido adiposo como um tipo especial de tecido conjuntivo que se caracteriza por armazenar gordura em células especializadas, uma fonte abundante de enriquecimento local e sistêmico de citocinas, algumas já associadas independentemente ao aumento da mortalidade por COVID-19.


Nosso comportamento em relação a saúde pode impactar diretamente em nosso organismo e sistema imunológico. Busque uma melhor qualidade de vida através de uma boa alimentação, exercícios físicos e suplementação de vitaminas, reduzindo dessa forma o risco de complicações em caso de contaminação por COVID-19!
Fonte: Is Adipose Tissue a Reservoir for Viral Spread, Immune Activation and Cytokine Amplification in COVID-19

QUER RECEBER NOVIDADE POR E-MAIL?

CADASTRE-SE ABAIXO E RECEBA INFORMAÇÕES EM PRIMEIRA MÃO

×
Olá! Estamos a sua disposição também pelo whatsapp. Só precisa clicar aqui para iniciar uma conversa.