Como o estresse crônico altera sua testosterona e sua tireoide?

O CORTISOL é um dos principais hormônios do nosso corpo e influencia a resposta do nosso corpo ao estresse, coordenando a reposta de “LUTA OU FUGA” e nosso ritmo circadiano.
Porém, como qualquer hormônio, os níveis de cortisol devem se manter em equilíbrio para que o organismo e a dinâmica de outros hormônios não sejam comprometidos.

O hormônio TESTOSTERONA, derivado do colesterol como o próprio cortisol, tem sua produção prejudicada nas situações de “estresse crônico”.
Nestas situações, o “estresse crônico” desvia a cascata hormonal do colesterol de modo a priorizar a produção de Cortisol o que, consequentemente, diminui a produção e os níveis de testosterona, ou seja, quanto 🔼 maior a produção de cortisol, 🔽 menor a produção de testosterona.

Os sintomas da queda de testosterona são: Baixa libido e produção de esperma , baixa energia, depressão, ganho de peso e pouca autoconfiança.

Além disso, os hormônios TIREOIDIANOS, protagonistas no controle do metabolismo, também são reféns dos níveis de cortisol. Altos níveis de cortisol diminuem a conversão da tiroxina (T4) a triiodotironina (T3) e aumentam os níveis de hormônio da tireoide reversa (rT3). O aumento dos níveis de T3r favorecem o aparecimento de sintomas de hipotireoidismo, como cansaço, cabelos e unhas fracas, frio excessivo e aumento de gordura abdominal.
Se você está passando por momentos de Ansiedade e Humor alterado, ganho de peso e fadiga extrema está na hora de avaliar seus hormônios.

Agende sua consulta com nosso médico Geraldo Amorim na Clínica Amorim.
Cuidar da sua saúde não pode ficar me segundo plano.